quarta-feira, outubro 10, 2007

Incursão na Serra da Estrela

Espaço, muito espaço. É esta a sensação que tenho sempre que visito a Serra da Estrela.
Para além da beleza esmagadora das pedras polidas pelo gelo, que caoticamente se espalham por todas as vertentes, existe uma calma que se sente entranhar.
Não vou falar dos problemas. Risco de excessos no aproveitamento turistico, despovoamento florestal devido aos incêndios, expansão de espécies exóticas... prefiro realçar a cada vez maior afinidade das pessoas com os espaços naturais. É bom que as pessoas os reconheçam como um valor (mesmo que tenham apenas um interesse económico) e usufruam desse valor.
Saimos todos mais ricos. Uns por encontrarem aí o seu modo de vida, outros por recarregarem aí baterias para enfrentarem o stress acumulado.
Ficam aqui algumas fotos legendadas, apenas para deliciar os apetites.

A caminho da Lagoa da Paixão dei com este "sapal"

O Cântaro Magro. Objectivo - chegar ao topo; O que é preciso - Malta com coragem - ficam convidados


O Vale Glaciar abaixo do Covão da Ametade

Com estas bagas de Zimbro a aguardente da serra aqueçe até os mais friorentos, como eu. É claro que depois não subo ao Cântaro.

1 comentário:

George disse...

Olá!
Só por curiosidade, aonde vc tirou essa foto da semente de zimbro?
E sabe como posso conseguir a semente de zimbro?

Obrigadao, abraço
Se possivel me retorne.